De A a Z, tudo se pode fazer DE OUTRA MANEIRA...
HomeViagens

Viagens

A ponte Duca d’Aosta não está em nenhum dos roteiros habituais dos a turistas mas oferece pistas curiosas sobre o passado recente de Itália. É uma estrutura minimalista de betão, muito elegante, revestida de mármore branco

O Stadio dei Marmi, da autoria de Enrico del Debbio, faz parte do Foro Italico,  um complexo desportivo inicialmente denominado Fori Mussolini, que compreende o Stadio Olimpico, o Stadio del Tennis Romano e o Stadio Olimpico

O meu fascínio pelos automóveis começou muito cedo.  Os meus pais contavam que uma das primeiras palavras que aprendi a dizer tinha sido Nash, uma marca americana de automóveis que, nos anos 50, tinham umas linhas

O jipe parou com um solavanco levantando à nossa volta uma nuvem de poeira. Fôra só de uma escassa centena de metros esta jornada, desde o trapiche do Domingos Santos até aqui. Lá sim, no trapiche,

Taiwan é uma ilha que fica a oeste da China no fundo de uma série de ilhas que vêm do Japão por ali abaixo, em direcção ao que, eventualmente, vai acabar por ser a Indonésia e

Há países que parecem evanescentes, lugares que parece que não são lugares, às vezes. Se vocês forem procurar no Google Maps não vão encontrar Nagorno Karabakh. Como sempre, na história trágica da nação Arménia, mais uma

Entrar na Cripta dos Kaiser, na imponente cidade de Viena, não é apenas descer às catacumbas da morte mas também do poder. Numa escuridão resguardada, uma sucessão de 12 imperadores, 18 imperatrizes e 113 membros da

No mapa da ilha Teshima, uma das exposições que podíamos visitar, dava pelo nome de "Floresta Encantada". As bicicletas eléctricas, que alugámos para percorrer a Ilha, davam-nos um espírito jovial e explorador. Numa espécie de caça

Quinze meses sem entrar num avião! Quinze meses sem levantar as rodas do chão! Chama-me o desconhecido que está enraizado em mim. Chamam-me as origens tão distantes de mim. Vou à cidade lá tão longe para onde nunca parti dar forma

Glemseck ficou na minha memória como um cartoon colorido, divertido e exótico que se abria aos meus olhos e sentidos depois de uma hora de caminhada solitária pela floresta de Leonberg. Instalados no simpático e confortável Relexa

O meu fascínio com os aviões começou muito cedo. Era um miúdo sempre doente e acabava por passar longos períodos com os meus avós na aldeia, o único sítio onde não tinha asma. Na aldeia havia um piloto

"Um desfile da humanidade por baixo dum beijo de bronze". St. Pancras, ali no coração da chegada a Londres, convida a uma pausa no encontro com a escultura de bronze The Meeting Place de Paul Day. Esta

Entre o nosso hotel e o centro da cidade corre o Danúbio. Que lugar melhor para parar e deixar os olhos flutuar na corrente? Olhar as pessoas da cidade na sua relação com o rio: um

A zona mais divertida de graffitis de Nova Iorque. Em 1983 o senhorio não nos renovou o contrato do loft onde vivíamos. Demasiadas visitas de amigos, as manchas que a Joana tinha feito com a bicicleta

No escuro vazio daquela sala negra do museu, peritos em Arte e Arqueologia discutiam o futuro de Palmyra. Reconstruir? Respeitar as cicatrizes? O que fazer? Palmyra está suspensa no do tempo. Passado e futuro esmagados pelo presente destrutivo. Quantos

Fomos a Montlhéry por causa do Paul. O site de motos mais interessante que conheço é, de longe, o The Vintangent publicado pelo Paul D’Orleans. Quando acabámos de fazer o nosso filme Salt Fever, peguei num envelope e

Are you surprised? You didn’t know this about her? You have been old friends and you are still discovering her. Like a city we love. Both, you and the city, change. What do you look in her for

Seguindo o rio a montante, vamos saindo da cidade novecentista e chegando aos bairros periféricos construídos durante o longo, e nem sempre infeliz, período soviético. Entramos num bairro estruturado por boulevards florestados e por pequenos

Noutra ocasião—porque eu estou a misturar duas visitas, ambas encantadoras, afastadas por um ano de distância—passeando mais uma vez entre as casas dos mercadores novecentistas, seguimos os tubos enferrujados da conduta de gaz do período soviético.

No dia seguinte, queremos passar o rio para norte, mas caímos por acaso na feira da ladra de Tbilisi. A mistura de tempos e a confusão de regimes económicos encanta-nos imediatamente. Uma série de carros estacionados