De A a Z, tudo se pode fazer DE OUTRA MANEIRA...

Que seria da música de Corelli ou Vivaldi sem os grandes construtores de violinos do século XVII: o Stradivario, o Guarneri ou o Amati? Que seria da música de Chopin, Liszt ou Schubert sem os pianos feitos em Viena por Mathias Müller, Johan Baptist Streicher e outros? Que tocaria Charlie Parker sem a invenção do saxofone em 1840 pelo belga Adolphe Sax ou Louis Amstrong sem a famosa trompeta que Henri Selmer fez para ele em Paris? Quando a sociedade camponesa transmontana entrou nos seus últimos estertores na década de sessenta, no meio do surto migracional, a música dessa sociedade entrou também em crise—não era tocada nos rádios, nas televisões

SUGESTÕES

Mariana Viana e o Físico Prodigioso de Jorge de Sena

Pego no que chamo o LIVRO DE OURO.
É preciso rasgar o papel (que pena…) e abrir uma caixa, desdobrar um livro que é tanto para ver como para ler, pois estamos perante uma original concepção que envolve texto e ilustração, fazendo deste objecto algo surpreendente um livro de Arte, um livro de Artista, no pleno sentido da palavra.
Um ilustrador não é alguém que se limita a reproduzir com desenhos, melhor ou pior, o texto que lhe foi dado a ler.
Yvette Centeno, Blog Literatura e Arte

ver mais

Autores

Minnie FreudenthalIsabel AlmasquéAntónio Barros VelosoJoão Pina CabralYvette CentenoEliane PerinJosé Luis Vaz CarneiroCristina GonçalvesRui Barreto